A VERDADE

Criação do instituto, resgate da polícia, o Stand de Tiro...

Foi um marco do resgate da Polícia Ferroviária Federal para que o INIDE PFF (Instituto Nacional de Instrução e Desenvolvimento Especializado da Polícia Ferroviária Federal) viesse a nascer para levar em todo o distrito federal e internacional, através de nossa website. Conseguimos conduzir 100 homens para a 1ª (primeira) obra do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), no bairro de Cabuçu, em Nova Iguaçu, onde o nosso ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva falou e prometeu sobre o resgate da Polícia Ferroviária Federal, tendo inclusive em uma gravação em vídeo sobre o assunto. Isto com apoio do ex-prefeito, atualmente senador da República e amigo Lindbergh Farias, posteriormente pela aplicação e conduta, fui convidado pelo ex-prefeito Arthur Messias a levar a tropa da Polícia Ferroviária Federal a desfilar no aniversário do município de Mesquita, que foi um sucesso e hoje pode ser visualizado na internet.

A equipe do Stand De Tiro produziu mais um marco, inscrevendo a Polícia Ferroviária Federal no LAAD 2011. Este não foi o ponto final para o Stand De Tiro, pois, com a criação do INIDE PFF (ver abaixo), produzimos o primeiro o curso Antiterrorismo com apoio da ABRAPAM (denominado curso IARA, Imobilização Auto Risco Antiterrorismo) reproduzido pela Rede Record de Televisão visto na internet (Veja). Com as instituições policiais do Rio de Janeiro, os policiais ferroviários federais realizaram vários cursos. A Polícia Ferroviária Federal também especializou-se no treinamento de RAPEL e de Técnicas Ferroviárias, com apoio da Secretaria do Estado. O curso de condução de autoridades para o RIO +20, solicitado pela Polícia Federal ao INIDE PFF, que solicitou a utilização de nossas dependências, do Stand De Tiro e de adjacências, e ainda fomos premiados com a formação e a diplomação de dois policiais ferroviários federais da ativa, pela Academia da Polícia Federal de Brasília, são estes: Policial Nasser Mohamad e Policial Passos. Logo após, foi realizado o 2º (segundo) curso de Antiterrorismo, intitulado COTAF (Curso de Operações Táticas Antiterroristas Ferroviárias), que consequentemente, o INIDE PFF vem reorganizando sua estrutura de recursos humanos, buscando aprimoramento e qualificação profissional. O INIDE PFF foi automaticamente inscrito na LAAD, e teve seu comparecimento em 2013.

Eu, presidente do INIDE PFF, Silvério Borges, diretor da OSCIP Regional do Rio de Janeiro, e Sr. Relvas, convidado, destacamos a importância desta parceria em projetos na área de preservação, transporte e segurança ferroviária. O INIDE PFF e a OSCIP Amigos do Trem apoiam o governo federal na implantação do Trem Bala e a reativação da malha ferroviária no Brasil. O INIDE PFF e a OSCIP Amigos do Trem destacam também, que a Polícia Ferroviária Federal é fundamental na preservação, desenvolvimento e guarda do transporte ferroviário como um todo. A parceria está estudando vários projetos em conjunto na área ferroviária, principalmente nas implantações do transporte ferroviário de passageiros, treinamento e aperfeiçoamento de técnicas policiais envolvendo o tráfego de trens.

Destaco também a importância do apoio na construção de nossa website à Computer Gr@ffic (sob a direção de André Lap, designer Ariel Alves, e webdesigner Adriel Alves) e na regularização documental do INIDE PFF de todos os órgãos competentes através da Elite Class (sob a direção do despachante federal Vagner Rabello).

O crescimento nos fez a parceria com a OSCIP Amigos do Trem e estamos buscando novas parcerias e em breve colocaremos nossas novas instalações à disposição das forças de segurança pública para aprimoramento da profissão. Destacamos que todas as realizações foram feitas sem recursos, contando com o apoio de amigos e empresários.

O INIDE PFF respeitosamente agradece a Sra. Excelentíssima Presidenta Dilma Rousseff, pela regulamentação da Polícia Ferroviária Federal, que fora nascida de um ato imperial (o decreto nº 641/1852). Estendemos nosso sincero afeto pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que reconhece a necessidade que a malha ferroviária necessita, para carga e para transporte de passageiros. Salientamos o engrandecimento nacional do turismo e das belezas de nosso Brasil, vistas pelas janelas do trem. Compreendo ainda a importância do apoio do Governo Federal na reposição da Polícia Ferroviária Federal na proteção e na guarda de nossos patrimônios e visitantes, que vêm nos prestigiar nos jogos pré-olímpicos (2013), na Copa do Mundo (2014) e nos jogos olímpicos (2016). Ministério da Justiça, Secretaria Estadual de Transportes do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal do Rio de Janeiro, Prefeitura do Município do Rio de Janeiro e do Governo do Estado do Rio de Janeiro, muito obrigado por acreditarem nesta polícia!

O INÍCIO: O maior orgulho de ser um policial ferroviário federal...

Sendo a mais antiga polícia especializada do Brasil, criada através do Decreto nº 641 em 26 de junho de 1852, por D. Pedro II numa visão histórica, a Polícia dos Caminhos de Ferro, foi regulamentada pelo Decreto nº 1930 em 26 de abril de 1857. Posteriormente, na Constituição de 1988, esta recebeu o nome de Polícia Ferroviária Federal (PFF)

Em 23 de abril de 1862, com a regulamentação do Decreto nº 2913, pelo então Conselheiro do Estado, Senador do Império, Ministro e Secretário de Estado dos Negócios de Agricultura, Comercial e Obras Públicas, Dr. Manoel Felizardo de Souza e Mello, os poderes da Polícia das Estradas de Ferro foram ampliados. Com a finalidade de dar segurança ao transporte de especiarias como café e a riqueza brasileira daquela época.

Hoje, 160 anos depois, ela ostenta outro título, com bem menos glamour: Menor Polícia do Mundo.

A privatização das ferrovias brasileiras, em 1996, atirou definitivamente a PFF no esquecimento: poucos sabem que ela existe, apesar da previsão constitucional. O efetivo de homens antes das concessões se reduziu, para fiscalizar 26.000 km (Vinte e seis mil quilômetros), destinados ao transporte de carga. Em Minas Gerais, estado com a maior malha ferroviária, são poucos homens.

Se existe um choque entre o passado glorioso da Polícia dos Caminhos de Ferro (como esta foi chamada de 1852) e a realidade, outras incoerências marcam a história da corporação. Seus comandados, depois das concessões das ferrovias, foram distribuídos para os Ministérios dos Transportes e das Cidades. Hoje, parte deles fiscaliza o transporte de carga e outra, os trens de passageiros urbanos.

O tamanho do abandono a que foi atirada a PFF pode ser traduzido nos mais diversos números. Desde 1996, com a desarticulação da corporação, já foram roubados pelo menos 500 km (Quinhentos quilômetros) de trilhos e dormentes, vagões (de cargas e de passageiros), uma dilapidação no patrimônio da Rede Ferroviária Federal, hoje extinta, estimado acima de R$ 12.000.000.000,00 (Doze bilhões de reais). Além disso, pelo menos, 10.000 km (Dez mil quilômetros) de ferrovias não privatizadas estão abandonadas à própria sorte, com registro de várias invasões nas faixas de domínio. O último concurso para a corporação vai completar 24 anos e todos os seus agentes têm mais de 45 anos.

No Rio, a falta de investimentos ainda é mais sentida, na falta de seu efetivo, tendo sua frota de 33 carros (todas do longínquo ano de 1989), foram sucateadas, mas, graças a Deus, salvamos uma dessas viaturas que está sobre a guarda do INIDE PFF (ver abaixo). Eles descansam em um prédio da extinta rede ferroviária.

O revés vivido pela PFF pode ser retratado também pelos inúmeros decretos e leis editados no país desde a sua criação. São quase 20 (vinte) deles desde 1862, quando foi criada. Ao longo de 160 anos, a PFF recebeu também diversos nomes. Ela foi criada com o pomposo título de Polícia dos Caminhos de Ferro, se transformou em Polícia das Estradas de Ferro e, no período compreendido entre 1945 e 1988, os seus homens viram suas funções receber diversas nomenclaturas como de guarda civil ferroviária, investigador ferroviário, guarda ferroviário, agente de segurança, e finalmente agente especial de segurança.

Esse é um resumo de uma Instituição que erroneamente encontra-se abandonada, mas, com a esperança nas mãos de um GOVERNO MODERNO e com a VISÃO FUTURÍSTICA de que o transporte ferroviário é uma solução econômica, segura e avançada para transporte de carga e passageiros de qualquer grande país como o Brasil, tendo ainda a visão deste governo moderno, a regulamentação da PFF para proteção e segurança da malha ferroviária nacional.

O INSTITUTO: O resgate da polícia mais antiga já criada no Brasil...

O Instituto Nacional de Instrução e Desenvolvimento Especializado da Polícia Ferroviária Federal (INIDE PFF) nasceu da necessidade que o policial ferroviário se encontrava em ter um instituto próprio da sua categoria, que compreendesse seus anseios e luta, que buscasse o cumprimento de seus direitos, aperfeiçoamento e especialização para juntos com outros órgãos de segurança pública ajudar o Brasil na luta para ser uma nação mais segura.

O INIDE PFF é um centro integrado de desenvolvimento administrativo, estatístico e social que pretende atuar nas áreas de assessoria técnica, elaboração de projetos, qualificação profissional, e produção de material junto às empresas e administração pública, assumindo uma postura inovadora com o compromisso de criar oportunidades de desenvolvimento profissional fundamentado em um saber transformador, aliado à cidadania e a responsabilidade social.

O Stand De Tiro, construído em 1978, em 2006, encontrava-se abandonado e reconstruído, sob minha responsabilidade, eu, Wanderley Nicolau Rochel Jr., aposentado e contando com o apoio dos agentes ferroviários da ativa (policiais ferroviários federais). Nasser Mohamad e Robson dos Santos acreditaram na visão de moralidade e crescimento e fizeram resgatar o prestígio da Polícia Ferroviária Federal, com a finalidade de preparar os policiais ferroviários federais e os futuros policiais através de concurso público em cumprimento aos ditames da Lei nº 8112 e do art. nº 37 da Constituição Federal. Esclarecendo que o referido, Stand De Tiro, é um órgão fiscalizado pela Polícia Federal e o Exército Brasileiro, sendo sua localização, em uma unidade estabelecida na cidade do Rio de Janeiro, em Barão de Mauá, Leopoldina.

No dia 26 de junho de 2011, este signatário fundou o INIDE PFF que passou dentro da forma da lei, o controle oficial do local onde até o espaço fora limpo, asfaltado, tendo sido posta uma pista de pouso de helicóptero de emergência, utilizados por órgãos do Governo do Estado, conforme ofícios encaminhados a esta instituição. Foi um ato de coragem e com a finalidade em mostrar de interagir com os órgãos de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro. Esclarecendo que toda a situação mostrada no período compreendido entre 2006 e 2012 foi feito sem recursos e sem apoio agradecendo aos empresários e amigos na realização de um sonho, hoje mostrado. OBS: Temos fotos e ofícios.

O INIDE PFF vem colaborando na formação, atualização e especialização de servidores de diversos órgãos de segurança pública. Tem em seu rol de instrutores servidores e militares especializados que ministram os cursos, que são disponibilizados em sua maioria gratuitamente. No ano de 2011, disponibilizou dois cursos Antiterrorismo, dois cursos de Técnicas de Abordagem, Imobilização, Condução de Autoridade, Rapel e outros em parceria com a Polícia Civil, Polícia Federal, Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, e Guarda Municipal. Ambos os cursos visando os eventos esportivos de 2013, 2014 e 2016. Os cursos referidos com foram destinados aos militares e às polícias federais, ferroviárias, militares, civis e guardas municipais. No presente, colaboramos com os treinamentos das forças de segurança pública que atuaram no evento RIO +20, bem, na especialização em armas de fogo de militares, policiais, e integrantes do poder Judiciário, cedendo o espaço do Stand De Tiro, localizada na área da Leopoldina, administrado pelo INIDE PFF, para treinamento.

Assim, o INIDE PFF sente-se responsável pela construção de saberes e a formação humana, potencializando a realização de cursos, seminários, treinamentos, eventos, produção de material didático-pedagógico e demais serviços correlatos, com base em sua proposta político-pedagógica e as diretrizes estratégicas da instituição.

Harmonizar a ação prática do INIDE PFF com o seu meio ambiente é uma tarefa de planejamento, construída pela participação e identificação de sua postura inovadora frente às constantes mudanças de um mercado extremamente competitivo, interessa-nos ressaltar que o processo do planejamento é importante e que o seu produto final é fruto da postura já declarada anteriormente no início deste trabalho, quanto ao patrulhamento de toda a malha ferroviária com a finalidade de evitar problemas para o governo e para sociedade civil que mais necessita desta segurança pública e que a sociedade clama a ausência dessas especializada ao longo desses 15 anos de terceirização dos serviços na ferrovia.

Esta vertente do INIDE PFF surge para atender, de forma ampla, a necessidade crescente de qualificação para o trabalho no campo social, humano, cultural e econômico, numa postura inovadora, apoiado em uma assessoria e material adequados. Desta forma, o INIDE PFF visa buscar caminhos seguros para transformação de melhoria de nossa sociedade e do homem, assumindo uma postura de trabalho que rompe com formas ultrapassadas de organização e conhecimento, que visem simplesmente o ganho comercial.

Acreditamos haver o compromisso do INIDE PFF ora criado com a finalidade de aperfeiçoamento e melhor qualificação, em alcançar um desempenho satisfatório em relação aos fatores-chave do sucesso, tendo como principal requisito a satisfação dos filiados e parceiros, o INIDE PFF deve assumir o compromisso de honrar as propostas do planejamento de qualificação e aperfeiçoamento, como uma das ferramentas importantes para o sucesso.

Planejamento - Levantamento das carências (por Unidade Administrativa, no caso da Administração Pública); definição das capacitações a partir de avaliações prévias, feitas em conjunto com as unidades demandantes.

Preparação - Elaboração dos projetos de melhor preparação dos policiais ferroviários federais e de uma segurança pública com maior entrosamento e eficiência técnica a nível nacional; elaboração do material didático e fichas técnicas; assessoria para maior entrosamento com as demais entidades da segurança pública.

Execução - Disponibilização de profissionais habilitados e qualificados para ministrar as capacitações; utilização de espaço adequado e compatível com o objeto; contratação de pessoal para apoio logístico; e distribuição do material didático quanto à eficiência e maior dinâmica profissional.

Resultados com certificação dos participantes, com Laudo de Avaliação dos alunos e policiais reparados na preparação em reciclagem de aperfeiçoamento anualmente.

O INIDE PFF hoje mantém uma interação com as Forças Armadas (Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira), Polícia Civil, Bombeiros Militares, Guardas Municipais, Ministério Público e alguns integrantes do Judiciário, que realizam alguns de seus treinamentos e procedimentos em sua sede buscando sempre o aperfeiçoamento e especialização, mas, necessita do apoio dos órgãos governamentais para dar continuidade ao desenvolvimento de seus objetivos e trabalhos.

Os policiais ferroviários, seus familiares, filiados e parceiros do INIDE PFF, que reconhecem que o instituto possui uma estrutura devidamente registrada, alicerçada em objetivos sérios e composta de uma equipe de profissionais comprometidos com a finalidade proposta em seu estatuto, clama pelo apoio do Governo Federal e seus órgãos para dar seguimentos em suas atividades.

Hoje, o INIDE PFF lança sua website, para que possa provar tudo que está sendo colocado e de forma que a partir do presente momento, terá apoio e recursos para o desenvolvimento de seu trabalho. Pois, tudo que está sendo apresentado foi feito sem nenhum recurso ou apoio, com a vontade de demonstrar nossa capacidade e coragem (graças a Deus).

 

Presidente Wanderley Nicolau Rochel Jr.
Rio de Janeiro, 21 de abril de 2013.

 
À Computer Gr@ffic, a Elite Class e a PROCEC | O INIDE PFF informa! | 2º CURSO COTAF | COTAF - Curso de Operações Táticas de Antiterrorismo Ferroviário | Criação do instituto, resgate da polícia, o Stand de Tiro... | O INÍCIO: O maior orgulho de ser um policial ferroviário federal... | O INSTITUTO: O resgate da polícia mais antiga já criada no Brasil... | Valdenir Muriqui e Halsey Mendes | O INIDE PFF agora tenta parceria com a FAETEC | Parabéns a todos policiais ferroviários federais de Belo Horizonte, MG! | O INIDE PFF também tem auto escola para os filiados | O INIDE PFF agradece a Justiça Federal de Pernambuco | O INIDE PFF apoia Sonia Botelho e Alvaro Homero para as eleições do REFER 2013
 
"Desculpe-nos por qualquer transtorno, estamos em atualização para melhor lhe informar!"